Cuidar

Cuidados a ter com os animais no Verão

Cuidados a ter com os animais no Verão

 

Bom senso e prevenção são essenciais em qualquer altura do ano, mas são ainda mais importantes em condições meteorológicas extremas como as que existem no Verão. O Verão é também a altura do ano em que os parasitas externos (pulgas, carraças, mosquitos, flebótomos, moscas) mais atacam, e, como tal, há que ter cuidados redobrados.

  1. Água limpa fresca sempre disponível 
  2. Nunca deixar os animais dentro de carros mesmo que estejam à sombra e com janelas abertas.
  3. Ao contrário das pessoas, os cães e gatos, não possuem glândulas sudoríparas, responsáveis pela produção de suor e equilíbrio da temperatura corporal. Perdem calor através do aumento da frequência respiratória, ou seja, quando estão com calor ficam mais ofegantes. Por isso para aliviar o calor tenha sempre água fresca disponível, zonas de sombra onde ele se possa ir refrescar e refugiar são importantes. 
  4. Durante os passeios proteja as almofadinhas que protegem as patas dos cães. Em asfalto ou areia muito quente, podem ficar queimadas, deixando a região extremamente dolorida. Por isso, evite os passeios e esforços físicos na altura de maior calor (entre as 12:00h e as 16:00h), períodos nos quais o sol não é muito intenso.
  5. Não deixe o animal em ambientes fechados ou sem acesso a sombra e água fresca.
  6. Não dê banhos com água quente e secadores quentes no verão;
  7. Evite esforços ou condições desfavoráveis para animais obesos ou que tenham anatomicamente alguma dificuldade respiratória; Cuidado com os animais que estão no extremo da idade, muito bebezinhos ou bastante velhinhos. Estes tem maior probabilidade de sofrer com o calor.
  8. Nos animais que têm a pele/pelo claro, usar protetor solar adequado nas zonas mais expostas e com menos pelos (ponta do focinho, orelhas, face interna das coxas, barriga,…), principalmente em alturas de maior exposição ao sol.
  9. Cães de raça de climas frios como Husky sofrem mais com o calor, por isso deve evitar permanecer com estes animais em zonas particularmente quentes. 
  10. Se vir que o animal está demasiado ofegante, deve refrescá-lo (molhar/dar banho com água arrefecida)  
  11. Se tem piscina, verificar se o animal consegue sair da mesma pelos seus próprios meios 
  12. Não fazer alterações bruscas de alimentação nem dar alimentos a que o animal não esteja habituado.
  13. Mantenha as vacinas do seu animal em dia. Alturas de maior stress são mais perigosas.
  14.  A temperatura mais amena e o ar com maior índice de humidade são fatores típicos do verão, que incentivam a proliferação de pulgas e carraças. Por isso, durante o período, é preciso cuidado redobrado para evitar a infestação do animal. Não descuidar o plano de desparasitação estabelecido. Pode ser necessário aumentar a frequência de aplicação dos produtos. No caso da desparasitação externa, não esquecer nunca de atuar preventivamente, ou seja iniciar a aplicação antes do aparecimento dos parasitas e continuar até os mesmos desaparecerem 
  15. Se vai viajar com o seu “companheiro” de 4 patas, informe-se antecipadamente sobre cuidados extras/especiais que pode necessitar na zona de destino
  16. Em caso de qualquer dúvida consulte sempre o seu médico veterinário. Não se esqueça de ter o número de telefone consigo