Cuidar

Raça do mês - Buldogue Francês

Raça do mês - Buldogue Francês

| Origem e Aparência |

As origens do Buldogue Francês são um pouco controversas. Segundo alguns cinófilos, esta seria uma raça tipicamente francesa, obtida através de sucessivos cruzamentos entre variedades pouco conhecidas, mas comuns nos subúrbios de Paris. Uma outra versão atribui a ascendência desta raça ao Buldogue Inglês que, cruzado com outras raças, originou cães menores chamados "miniaturas". Por não serem do agrado dos ingleses, esta variedade foi enviada para França, no século XIX, onde foi criada com Terriers locais.

O Buldogue Francês é um cão compacto, com uma musculatura forte, podendo pesar entre 8 a 14 kg, e com uma altura que cerca os 33 cm. Estes cães são reconhecidos principalmente pelo seu focinho largo e recuado e orelhas “de morcego”, sendo que a sua cauda é naturalmente curta. Com uma pelagem curta, brilhante e macia, a sua cor pode ser simplesmente descrita como fulva, com uma grande variedade de marcações e tons possíveis. A esperança média de vida destes cães ronda os 12 anos.

Temperamento e Carácter |  

O Buldogue Francês é um cão de espírito vivo e brincalhão. Companheiro e muito ligado aos donos, requer afeto e atenção e não gosta de ficar muito tempo sozinho. Trata-se de uma raça que gosta de entreter a família, sendo muito alegre e engraçado.

Com uma pitada de teimosia, é um cão que pode ser treinado mas com alguma paciência. Gosta sobretudo de mimar e ser mimado, deliciando-se com uma sesta na companhia do seu dono.

Geralmente, apresenta-se perante os outros cães como sendo um cão calmo e confiante. A sua natureza tranquila e o facto de não ladrar muito torna esta raça perfeitamente adequada para a vida num apartamento e um excelente animal de companhia. 

| Saúde e Cuidados Específicos |

O Buldogue Francês é um cão cujo nível de exercício deve ser moderado. Embora seja um cão ativo e adore uma boa brincadeira, cansa-se com facilidade, sendo preferível optar por vários passeios curtos ao longo do dia.

Sendo uma raça braquicefálica (focinho curto e achatado), estes cães estão mais predispostos ao desenvolvimento de complicações respiratórias. Devido às suas estreitas aberturas nasais, têm grandes dificuldades em regular a sua temperatura eficientemente.

Como tal, não suportam bem altas temperaturas, sendo imperativo que sejam protegidos do calor e que tenham sempre acesso a água fresca e sombra para evitar o sobreaquecimento. Deve evitar-se, igualmente, que sejam expostos a fumos e produtos de limpeza agressivos. Durante os passeios, é recomendável optar-se pelo uso do peitoral, pois a coleira coloca pressão na traqueia, o que condiciona a respiração.

Outro importante cuidado a ter incide nas rugas da pele, que devem ser regularmente limpas e secas. Quanto ao seu pelo curto, este é muito fácil de limpar e escovar. Esta é uma raça que tem tendência para engordar, sendo que a sua alimentação deve ser devidamente controlada.

Curiosidades |

Sabia que...

- Devido à sua estrutura corporal, a maioria destes cães não consegue nadar.

- Não é o cão mais indicado para donos com um sono leve, pois o seu ronco pode ecoar por toda a casa.

- Esta raça foi ocupa a 58ª posição no ranking de inteligência canina.

- É considerado um dos cães mais cómicos, devido às suas “palhaçadas” e boa disposição. J