Cuidar

Escolher e preparar para um novo membro na família

Escolher e preparar para um novo membro na família

Conviver com um animal de estimação pode ser uma experiência muito gratificante. Contudo, deve refletir antes de avançar com essa decisão, sendo importante ter consciência do compromisso que vai assumir.

Eis algumas orientações que o ajudarão a refletir e que poderão facilitar a escolha do animal ideal para si.

 

1. Prepare-se:

-Pergunte a si mesmo as suas motivações para querer um animal.

-Pergunte a si mesmo o que estará  a fazer nos próximos 10/15 anos.

-Veja o seu estilo de vida (atividade física, alergias, crianças em casa, responsabilidade, orçamento disponível para o cão)

-Avalie o seu espaço físico (dimensão, se são permitidos animais no seu condomínio, confirme com os vizinhos se são pet friendly)

-Note a sua personalidade (para melhor tirar partido desta experiência, escolha o animal mais compatível com a sua personalidade, avalie a sua paciência, flexibilidade, consistência, tempo para dedicar ao seu animal, se é ativo ou inativo)

-Faça o compromisso e escolha o animal mais compatível consigo e com a sua vida.

 

2. Considere um animal para adoção:

Milhares de animais para adoção estão ansiosos por um bom lar.  As associações de proteção animal são organizações sociais que podem oferecer apoio e aconselhamento sobre as características individuais dos animais que estão para adoção, assim como informações sobre os principais cuidados a ter. Os primeiros passos a serem dados passam pela desparasitação, vacinação, identificação eletrónica e esterilização, bem como todo o aconselhamento sobre a alimentação e maneio.

Caso opte por adquirir um animal de estimação, procure um criador responsável. Se quiser adquirir um cão ou gato com pedigree, fale com um médico veterinário ou dirija as suas questões ao Clube Português de Canicultura  ou ao clube da raça, para que lhe seja recomendado um criador responsável da raça que deseja.

Medidas como a avaliação das articulações da anca e cotovelo, a seleção dos olhos e até mesmo testes  de DNA podem dar indicação se determinado  cão está propenso à herança de condições indesejadas. No caso dos gatos, o número de testes disponíveis é menor.

Solicite ao criador todas as informações relevantes, incluindo documentos de registo do pedigree, certificados de rastreio de saúde e relatórios dos exames médicos, incluindo o boletim de vacinas e de desparasitação.

Peça para conhecer os pais do animal, parentes e irmãos para observar o seu temperamento e estado geral de saúde e bem-estar. Verifique se os pais, ou qualquer uma das suas ninhadas, desenvolveram doenças ou problemas relacionados com a herança genética. Peça também ao seu médico veterinário para estabelecer contacto com o criador, ou outras pessoas a quem venderam cachorros/gatinhos, para verificar qualquer situação.

 

3. Prepare a sua casa:

  • Prepare os miúdos

    Algumas regras básicas ajudarão a proteger a saúde e a segurança das crianças e do novo animal. Ensine as crianças a responsabilidade de ter um animal e o que devem ou noa devem fazer.

    -Deixe o animal vir até si, ao tempo dele e quando se sentir confortável.

    -Deixe o seu animal cheirar a sua mão, antes de fazer uma festinha.

    -Não incomode o animal quando este está a dormir, comer ou a roer um brinquedo.

    -Não impeça o animal de sair dos seus braços/colo se ele assim o desejar.

    -Nunca puxe o rabo, orelhas ou persiga o animal.

  • Dicas de Segurança

    O seu novo cão não vai hesitar em cheirar e explorar a sua nova casa por isso convém fazer uma revisão na segurança do seu lar.

    -Se tiver outros animais, não se esqueça de verificar que todos têm as vacinas em dia ou se têm alguma doença infecto-contagiosa, pois estes podem facilmente passar doenças uns aos outros.

    -Salvaguarde os fios elétricos e objetos frágeis ou de valor para que o animal não os roa.

    -Retire produtos químicos dos locais de fácil acesso para que o animal não os ingira.

    -Arranje as portas/portões ou vedações estragadas para que o seu animal não fuja.

    -Remova os brinquedos das crianças, especialmente os mais pequenos para que o animal não os engula.

    -Salvaguarde todos os caixotes do lixo para que o animal não lhes tenha acesso.

 

4. Prepare a sua nova vida:

Este é o momento da chegada do seu novo animal de companhia e está tudo preparado. Algumas dicas importantes:

 

  • No momento de ir buscar

     Quando for buscar o seu cão, traga se houver, uma cópia de toda a sua informação médica.

     

  • Transporte

    Quando o trouxer para casa, não permita o animal entrar no carro sem estar dentro de uma caixa transportadora apropriada. Viaje sempre com o seu animal nos bancos traseiro, pois os airbags dos lugares da frente podem ferir seriamente o seu animal em caso de acidente, mesmo estando dentro de transportadoras.

 

  • Boas vindas à casa

    Quando chegar a casa leve o seu animal à sua liteira ou o local destinado às suas necessidades. Evite abraçar/ esmagar ou fazer demasiados carinhos ao seu animal nos primeiros dias e dê-lhe tempo para se adaptar. Lentamente apresente-lhe os membros da família (outros animais, crianças, etc…), não se esquecendo de supervisiona-los a brincar e ensinando-os o que se pode e não se pode fazer.

  • A primeira ida ai veterinário

    É importante para o seu animal ir ao veterinário ao fim de 7 dias após a sua chegada a casa. Leve toda a informação médica que tenha do seu animal e informe-se com o seu veterinário sobre os temas:

     

    -Microchip

    -Vacinação

    -Desparasitação (Interna e Externa)

    -Higiene Oral

    -Comportamento, Treino e Socialização

    -Nutrição

    -Cuidados a ter com o sénior (se o seu animal tiver mais que 7/8 anos de idade)

 

5. Cuide da saúde do seu animal:

- É importante manter um bom estado geral de saúde do animal através de uma dieta adequada e exercício físico regular.

- Visite o veterinário regularmente para manter a vacinação em dia e realizar um check-up de saúde.

- É igualmente aconselhável a aquisição de um Seguro de Saúde Animal para ajudar a saldar despesas inesperadas no veterinário.

 

6. Ajude a proteger as próximas gerações:

Se ao seu animal de estimação é diagnosticado um problema que possa ser hereditário, é importante  informar o criador, alertar o Clube Português de Canicultura , o Clube Português de Felinicultura e o clube de referência da raça.

Opte pela esterilização do seu animal de estimação para evitar que o seu problema se transmita às gerações futuras. A esterilização/castração também evitam ninhadas indesejadas e trazem benefícios para a saúde do animal a longo prazo.