Cuidar

Raça do mês - Bosques da Noruega

Raça do mês - Bosques da Noruega

 

| Origem e Aparência |

Bastante conhecido como um gato muito bonito e de aspecto diferenciado, o gato Bosques da Noruega, país de origem do felino, conta com uma pelagem grossa e longa que o protegia das rigorosas temperaturas existentes na sua terra tornando-o bastante resistente ao inverno...

Os seus antepassados provavelmente foram uma mistura entre vários gatos de pelo curto vindos da Inglaterra e gatos de pelo longo. Os seus ancestrais costumavam frequentar as embarcações de Vikings na Idade Média, atravessando o continente europeu para caçarem ratos e pequenos pássaros, protegendo também os grãos e alimentos destes roedores. 
Por volta de 1930, alguns criadores noruegueses iniciam um programa de seleção para preservar este animal e aliar a rusticidade à beleza da sua pelagem. 
Foram apresentados alguns espécimes numa exposição realizada em Oslo. A raça foi reconhecida em 1972, e em 1975 apareceu o primeiro clube de raça e o primeiro standard. A FIFE só a reconheceu em 1977. Foi redigido um standard oficial, o qual foi posteriormente modificado para evitar qualquer tipo de confusão com o Maine Coon. Aliás, deve-se observar que o “Nrcoon” resulta do cruzamento do gato norueguês com o Maine Coon.

No ano de 1979 foi aonde chegaram os primeiros exemplares á Alemanha e nos Estados Unidos. Já no ano de 1980 chegaram á Inglaterra e no ano de 1982 finalmente à França. A Suécia possui a maior população de gatos dos bosques da Noruega. Esta raça obtém muito êxito nas exposições.

De acordo com histórias da mitologia escandinava, lendas descrevem este gato, como um gato grande, de cauda longa e espessa, que nem mesmo Thor, o mais forte dos deuses teria conseguido levantar. E a deusa Freya, do amor e da fecundidade conduzia uma carruagem que era puxada por gatos.
Não se sabe na verdade a verdadeira origem deste felino, dotado de uma beleza altamente exuberante e cercado por uma série de lendas na sua terra natal. Alguns até mesmo acreditam ainda que as tribos da Europa Central e da Ásia talvez teriam introduzido estes gatos na região escandinava.

 

| Temperamento e caráter |

O gato Bosques da Noruega é um gato de excelente temperamento, extremamente meigo com os seus donos, dócil e ainda dependente de atenção bem como mimos dos seus donos.
São gatos que se costumam comunicar com todas as pessoas da casa através de gestos e sons para chamar a atenção e ainda cativar as pessoas. Certamente muitas noites poderá encontrá-lo a ronronar e “amassar” o dono com as patinhas em total estado de relaxamento. É bastante ativo, inteligente e a alegria de todos certamente, é inclusive diferente de outros gatos um excelente companheiro de carro para qualquer passeio.

 

| Saúde e cuidados específicos |

Os Gatos dos Bosques da Noruega são gatos geralmente saudáveis que gozam de uma longa vida mas são suscetíveis a problemas de saúde como:

- Doença renal policística: Uma condição genética que destrói progressivamente os rins. Ainda não existem testes de DNA para detetar a doença, mas pode ser detetada através de ultra-sons no início dos 10 meses de idade.

- Doença de Depósito de Glicogénio Tipo IV: Uma condição hereditária rara que afecta o metabolismo da glicose. A maioria dos gatinhos com a doença são nados-mortos ou morrem dentro de algumas horas após o nascimento. Ocasionalmente um gatinho não mostra sinais até cerca de 5 meses de idade e geralmente morre dentro de poucos meses. Existe um teste de DNA disponível que pode identificar gatos afetados e portadores da doença.
Outra situação que acontece é a chamada displasia de anca, uma doença rara que afeta os membros anteriores de gatos e cachorros de estrutura corporal um pouco maior.

A pelagem dos Bosques da Noruega necessita de alguma manutenção. O pelo não é propício à criação de riças, mas pode formá-las se não for cuidado. Escovagens frequentes são até apreciadas pelo gato.
O Bosques da Noruega muda de pelo uma vez por ano. Devido à dupla camada, larga bastante pelo.
Esta raça pode necessitar de banhos frequentes para eliminar a oleosidade da pele. A oleosidade protege a pele e torna a pelagem resistente à água, o objetivo não deve ser eliminá-la mas apenas diminuí-la quando em excesso.

 

| Curiosidades |

- A maior população da raça encontra-se na Suécia.
- As necessidades de sobrevivência tornaram o Bosques da Noruega um gato cauteloso, inteligente e grande caçador.
- Uma característica curiosa deste felino é descer das árvores em espiral, de cabeça para baixo.
- O Gato dos Bosques da Noruega demoram cerca de 5 anos para atingir a maturidade. As fêmeas distinguem-se por serem especialmente boas mães e por adotarem outros gatinhos quando há necessidade.
- A esperança de vida desta raça é bastante elevada, ultrapassando com facilidade os 15 anos e podem chegar a pesar entre 8 a 12 kg.