Cuidar

Comichão nos animais de estimação

Comichão nos animais de estimação

A comichão é um problema comum em animais domésticos, especialmente nos cães, que pode ser desconfortável para o animal e irritante para o dono. Muitas vezes leva a condições mais graves, tais como “zonas quentes” na pele, infecções de ouvido, pele seca, escamosa e odor desagradável.
A comichão no seu animal de estimação pode ter várias causas. Existem algumas técnicas de diagnóstico e terapêutico para ajudar a minimizar o desconforto do seu animal.

Algumas das causas mais comuns da “comichão” nos animais são as seguintes:

1- Pulgas

A alergia à picada de pulga é a doença de pele mais comum em cães e gatos. Um controlo absoluto das pulgas é essencial para manter um quadro assintomático nestes pacientes. “Mas Doutor, eu nunca vi pulgas no meu animal!”. É possível que um dono não as tenha observado, mas isso não significa que elas não estejam lá. A alergia é causada pela saliva da pulga e são necessárias apenas algumas picadas para induzir o problema. O próprio animal ao coçar-se remove grande parte das pulgas adultas, tornando-as difíceis de encontrar. “Se as pulgas são o problema, porque é que o meu animal se continua a coçar no Inverno?”. Com temperaturas amenas ou nas nossas casas as pulgas podem sobreviver em pequeno número um ano inteiro. Uma vez que a alergia à picada de pulga é tão comum, recomendamos que deve ser instituído tratamento para o controlo total das pulgas antes de se procurar outras possibilidades de diagnóstico, como por exemplo outras alergias, e que esse controlo deve ser efectuado sem interrupções, durante todo o ano. O seu veterinário pode aconselhá-lo sobre os melhores produtos de controlo de pulgas actualmente disponíveis.

2 - Dermatite Atópica

É uma predisposição hereditária em desenvolver problemas de pele aquando do contacto com partículas usualmente inofensivas, incluindo o pólen das ervas daninhas ou outra vegetação, assim como poeiras e ácaros. O diagnóstico de dermatite atópica baseia-se no resultado dos testes intradérmicos ou de sangue. A avaliação do resultado destes testes ajuda a compilar uma lista de alergenos, que permitem criar uma vacina de hipossensibilização com o objectivo de diminuir a sensibilidade do animal. Por vezes é necessário repetir estes testes para chegar à verdadeira origem das alergias.

3 - Alergias Alimentares

Alguns animais desenvolvem hipersensibilidade a determinados componentes da dieta. O alergeno consiste geralmente de uma macromolécula (proteínas ou hidratos de carbono) tal como carne de vaca, de porco, milho, trigo ou soja. Ingredientes menores tais como conservantes e corantes são outros potenciais alergenos. O diagnóstico para alergia alimentar requer a uma dieta com ração que contenha ingredientes com que o animal nunca tenha contactado na vida. Isto é conseguido através da prescrição de uma dieta por um período de 10 a 16 semanas.

4 - Ectoparasitas

Como “sarna” e ácaros podem causar prurido grave em cães e gatos. Dependendo do tipo de ácaro presente, esta condição pode ou não ser contagiosa para outros animais, incluindo seres humanos.
As terapias comuns para a “comichão” incluem:

5 - Corticosteróides

Muitas vezes são dados corticosteróides a curto prazo para aliviar a comichão e o desconforto associado.

6 - Anti-histamínicos

Muitas vezes não funcionam correctamente, a menos que sejam usados em combinação com outros tratamentos.

7 - Shampoos e Hidratante

Shampoos para as pulgas tendem a secar as peles mais sensíveis dos animais de estimação. O seu médico veterinário pode recomendar um shampoo medicamentoso seguido de um hidratante da pele para ajudar no tratamento do seu animal de estimação.

8 - Antibióticos

Podem ser necessárias para combater infecções secundárias da pele.