Cuidar

A educação do cachorro em 8 lições

A educação do cachorro em 8 lições

1. Ensiná-lo a reconhecer o seu próprio nome

Não precisa gritar, pois o ouvido do cão é muito apurado: pronuncie lenta e claramente o nome do cachorro para captar a sua atenção e associe-o a todas as ordens que der. A primeira coisa que o cachorro deve aprender é o seu nome: quanto mais pequeno for, mais facilmente será memorizado. Chame o cachorro pelo nome desde o primeiro dia e quando vier até junto de si, felicite-o e recompense-o com uma carícia. Se demorar um pouco, não o repreenda pois, caso contrário, da próxima vez ainda demorará mais tempo!

2. A importância do “Não”

As suas ordens devem ser coerentes: o que proíbe num dia, não pode ser tolerado no dia seguinte nem por outros membros da família. Desde a sua chegada, é fundamental incutir o sentido da palavra “Não” ao cachorro. O “Não” deve ser associado a qualquer proibição, independentemente da sua natureza e deve ser pronunciado num tom de voz firme e inequívoco sempre que o cachorro cometer uma ação proibida.

3. A higiene

Se o seu cachorro se descuidou em casa durante a sua ausência, não o repreenda. A repreensão só será eficaz se o apanhar em flagrante. De modo geral, um cachorro recém-chegado a casa não é asseado, exceto na área de repouso. Leve o seu cachorro frequentemente à rua. Faça-o, impreterivelmente, a seguir às refeições, ao despertar e na sequência de momentos de brincadeira. Felicite-o através do tom de voz ou de carícias sempre que ele fizer as suas necessidades no exterior.

4. As ordens básicas: “Senta”, “Deita” e “Quieto”

É importante respeitar a cronologia indicada para a aprendizagem destas três ordens básicas, certificando-se de que uma delas está já adquirida antes de passar à seguinte. De início, estes exercícios devem ser realizados com trela.

5. Passear com trela

Nunca bata no cachorro com a trela: esta deve ser sinónimo de passeio e alegria, e não de castigo. Tal como a higiene, quanto mais cedo o cachorro se habituar ao uso da trela, mais fácil será a aprendizagem. Habitue o cachorro à coleira e depois inicie pequenos percursos dentro de casa com ele pela trela, diversas vezes ao dia, e por curtos períodos de tempo. De seguida, deve aprender a caminhar com trela. Primeiro sente-o à sua esquerda, depois dê a ordem para avançar e comece a caminhar; segure a trela com folga e caminhe na sua cadência habitual: o cachorro deverá caminhar junto a si. Sempre que parar, mande-o sentar-se, recompensando-o com uma carícia; se o animal puxar a trela diga “Não”, enquanto dá um puxão seco na mesma.

6. A chamada

Se o seu cachorro não obedecer à ordem “Aqui”, avance na direção oposta ou esconda-se: perturbado por se encontrar sozinho, o cachorro voltará para junto de si rapidamente. Comece por associar a chamada à administração do alimento. Pouco a pouco, à custa de carícias, felicitações e estímulos positivos, o cachorro adquire que ao escutar o comando “Aqui” deve regressar de imediato ao seu lado. De início, realize as sessões de treino dentro do perímetro da casa, antes de levar o cachorro para o exterior com uma trela comprida.

7. A separação

Na medida do possível, procure não habituar o seu cachorro a estar sozinho antes dos 4 a 5 meses: poderá originar verdadeiras crises de ansiedade no animal. Aproveite as ocasiões em que o animal esteja cansado para o habituar a estar sozinho. De início, ausente-se apenas durante alguns minutos. Se o cachorro choramingar regresse para junto dele, ralhe-lhe, e retire-se novamente. Quando regressar, se o animal estiver calmo felicite-o.

8. As refeições

Guloseimas ou sobras de refeições alteram o equilíbrio nutricional proporcionado pelo alimento completo administrado ao cachorro. Por outras palavras, se esta distribuição for excessiva ou regular, pode prejudicar a saúde do animal, favorecer a obesidade e incentivá-lo a mendigar alimentos durante as refeições dos donos. Adote uma frequência correta: até aos 6 meses administre 3 refeições por dia, depois passe para duas até ao final da fase de crescimento. Administre as refeições a horas fixas, na mesma tigela e no mesmo local. Deixe sempre uma tigela com água limpa e fresca à disposição do cachorro.