Cuidar

Displasia do cotovelo

Displasia do cotovelo

Definição

A displasia do cotovelo é um conjunto de quatro doenças (anomalias de desenvolvimento), que levam a uma má formação e degeneração da articulação do cotovelo.

 

Displasia do cotovelo

- Não união do processo ancóneo
- Osteocondrite dissecante (OCD)
- Fragmentação do processo coronóide (FPC)
- Incongruência do cotovelo


Genética

- A displasia do cotovelo é uma doença Hereditária
- Heritabilidade elevada
- Índice de heritabilidade entre 0.25 a 0.45

 

Predisposição

- Raças grandes e gigantes

- Outra raças (Labrador; Rottweiler; Golden Retriever; Pastor Alemão; Chow Chow)

- Idade (Sinais clínicos aparecem entre os 4 e os 10 meses)

Sinais de artrose podem surgir em qualquer idade

- Sexo (Predominam nos machos)
Não há predominância de sexo nos outros processo

Causas

- Desenvolvimento
- Nutricional

 

Fatores de Risco

- Crescimento e ganho de peso muito rápido
- Dietas hipercalóricas

 

Etiologia

- São uma manifestação de um processo de osteocondrose e/ou incongruência da articulação
- Incongruência entre a tróclea do cúbito e o rádio – assincronia do crescimento. Forma-se um degrau
- Esta assimetria torna-se evidente entre os 4 e os 6 meses de idade

  

Não União do Processo Ancóneo

- Não ossificação do processo ancóneo
- Centro de ossificação separado
- Deve unir até os 5 meses de idade

 

OCD – Osteocondrite Dissecante

- Afecta a tróclea medial do úmero distal
- Retenção da cartilagem articular
- Distúrbio da ossificação endocondral – formação de um flap de cartilagem

  

FPC – Fragmentação do Processo Coronóide

- Fragmentação do processo coronóide medial do cúbito
- Manifestação de uma osteocondrose do cúbito (não traumático)

 

Incongruência do Cotovelo

- Mal formação e mau alinhamento do cotovelo
- Assincronia do crescimento entre o rádio e o cúbito
- Leva a uma incongruência da articulação com formação de artrose

 

Exame físico

- Dor à flexão e extensão do cotovelo
- Dor quando seguramos o carpo e o cotovelo a 90º e fazendo pronação e supinação do carpo
- O membro afectado tem tendência a ser mantido em abducção e supinação
- Efusão e distensão capsular
- Crepitação (DJD)

 

Sinais clínicos

- Sinais surgem entre os 4 e os 6 meses
- Episódios de claudicação
- Abducção do cotovelo
- Relutância à flexão e extensão do cotovelo
- Rotação da extremidade quando em extensão
- Com o avançar do processo de osteoartrose os sinais clínicos tornam-se crónicos
- Passam a maior parte do tempo deitados e com claudicação permanente
- Espessamento da cápsula articular e formação de osteofitos

 

Diagnóstico

- Radiografias
mediolateral
mediolateral hiperflectida
craneocaudal-lateromedial oblíqua 25º
craneocaudal

- Radiografias de ambos os cotovelos
- Citologia do líquido articular
- Artroscopia
- TAC

 

Cirurgia

NUPA

- remoção
- osteotomia do cúbito


OCD e FPC
remoção do fragmento solto

 

Incongruência

Restrição do exercício após cirurgia


Dieta

- Controlo de peso
- Dietas adequadas


Prevenção

- Não cruzar os animais afetados
- Cães ou cadelas que tiveram filhos com displasia do cotovelo não devem ser de novo reproduzidos.