Error loading MacroEngine script (file: PageHeader.cshtml)

Uveítes

Uveíte significa uma inflamação dentro do olho.

A uveíte ou trato uveal do olho abarca várias estruturas: a íris (parte colorida do olho), corpociliar (produz o humor aquoso) e o coróide (fornece nutrição à retina).

 

Uma uveíte é uma inflamação de uma ou de várias destas estruturas.

São estruturas muito irrigadas (têm muitos vasos sanguíneos) de modo que muitas das vezes a inflamação ou a infecção vem por via sanguínea sendo então uma extensão de uma doença que ocorre em outro local do organismo, não estando confinado ao olho.

 

Muitas das vezes em determinadas doenças sistémicas (generalizadas) os primeiros sinais a notar-se ocorrem nos olhos.

Por outro lado, como as estruturas da úvea estão estreitamente ligadas a quase todas as estruturas do olho, uma uveíte forte, se não for tratada imediatamente, pode levar, por exemplo, ao desenvolvimento de cataratas.

O problema é que a maioria das uveítes não manifestam sinais clínicos muito evidentes. Na maioria dos casos os sinais são semelhantes a uma conjuntivite (pestanejar excessivamente, corrimento ocular, fotofobia (a luz incomoda), olho mais fechado, conjuntiva mais vermelha, surgindo as alterações do olho propriamente dito, numa fase mais posterior. A córnea começa a ficar mais opaca ou mesmo azul, a conjuntiva, além de vermelha, fica inchada, a íris começa a ficar mais vermelha e por vezes a cor muda.

 

Para que uma uveíte seja diagnosticada é necessário um exame oftalmológico completo e com utilização dos instrumentos correctos (biomicroscopia óptica, tonometria, etc.).

Uma vez feito o diagnóstico da uveíte o paciente tem que ser todo examinado e feitos os exames (ex. análises clínicas) vendo se existe alguma causa por trás da uveíte.

 

As causas mais comuns são:

- Gato – Vírus da leucemia felina

- Vírus da imunodeficiência felina

- Vírus da peritonite infecciosa felina

- Toxoplasmose

- Cão – Trau

Uveíte significa uma inflamação dentro do olho.

A uveíte ou trato uveal do olho abarca várias estruturas: a íris (parte colorida do olho), corpociliar (produz o humor aquoso) e o coróide (fornece nutrição à retina).

Uma uveíte é uma inflamação de uma ou de várias destas estruturas.

São estruturas muito irrigadas (têm muitos vasos sanguíneos) de modo que muitas das vezes a inflamação ou a infecção vem por via sanguínea sendo então uma extensão de uma doença que ocorre em outro local do organismo, não estando confinado ao olho.

 

Muitas das vezes em determinadas doenças sistémicas (generalizadas) os primeiros sinais a notar-se ocorrem nos olhos.

Por outro lado, como as estruturas da úvea estão estreitamente ligadas a quase todas as estruturas do olho, uma uveíte forte, se não for tratada imediatamente, pode levar, por exemplo, ao desenvolvimento de cataratas.

O problema é que a maioria das uveítes não manifestam sinais clínicos muito evidentes. Na maioria dos casos os sinais são semelhantes a uma conjuntivite (pestanejar excessivamente, corrimento ocular, fotofobia (a luz incomoda), olho mais fechado, conjuntiva mais vermelha, surgindo as alterações do olho propriamente dito, numa fase mais posterior. A córnea começa a ficar mais opaca ou mesmo azul, a conjuntiva, além de vermelha, fica inchada, a íris começa a ficar mais vermelha e por vezes a cor muda.

 

Para que uma uveíte seja diagnosticada é necessário um exame oftalmológico completo e com utilização dos instrumentos correctos (biomicroscopia óptica, tonometria, etc.).

Uma vez feito o diagnóstico da uveíte o paciente tem que ser todo examinado e feitos os exames (ex. análises clínicas) vendo se existe alguma causa por trás da uveíte.

 

As causas mais comuns são:

- Gato – Vírus da leucemia felina

- Vírus da imunodeficiência felina

- Vírus da peritonite infecciosa felina

- Toxoplasmose

- Cão – Trauma com perfuração da córnea

- Ehrlichiose

- Doença de Lyme

- Brucelose

- Linfosarcoma

- Cataratas hipermaturas

- Infecção bacteriana

- Infecção parasitária

 

Se a uveíte não é tratada agressivamente e a tempo podem surgir secundariamente e em consequência da uveíte, complicações (glaucoma, cataratas) que podem levar a cegueira permanente.

Além de diagnosticar e tratar a causa primária tem que se administrar local e sistemicamente anti-inflamatórios que actuem bem dentro do olho.

Se a uveíte for correctamente diagnosticada e tratada pode não trazer qualquer consequência para o paciente.

ma com perfuração da córnea

- Ehrlichiose

- Doença de Lyme

- Brucelose

- Linfosarcoma

- Cataratas hipermaturas

- Infecção bacteriana

- Infecção parasitária

 

Se a uveíte não é tratada agressivamente e a tempo podem surgir secundariamente e em consequência da uveíte, complicações (glaucoma, cataratas) que podem levar a cegueira permanente.

Além de diagnosticar e tratar a causa primária tem que se administrar local e sistemicamente anti-inflamatórios que actuem bem dentro do olho.

Se a uveíte for correctamente diagnosticada e tratada pode não trazer qualquer consequência para o paciente.