Error loading MacroEngine script (file: PageHeader.cshtml)

Sequestro da córnea

Sequestro da córnea

Um sequestro da córnea é uma doença que só aparece em gatos onde se desenvolve um necrose do estroma da córnea. Este estroma necrosado torna-se pigmentado e em alguns casos é expulso pela córnea deixando no seu lugar uma úlcera.

Existem vários nomes para a mesma doença , entre os quais mumificação corneal, degeneração focal da córnea , necrose corneal e sequestro da córnea.

 

A causa da necrose é desconhecida embora alguns autores sugiram uma distrofia da córnea primária à necrose em conjunção com vários factores que tornam a córnea mais vulnerável ( exoftalmia, lagoftalmos, entropion – irritação crónica da córnea).

 

INCIDÊNCIA

Sequestro da Córnea

 

Himalaia – 35%

 

Persa – 35%

Siameses – 15%

Abissínio – 5%

Europeu – 10%

 

 

O sequestro da córnea é visto em gatos de todas as idades embora a maioria surja em gatos adultos jovens. Não há predisposição de sexo embora exista predisposição de raça.

A maioria dos casos o gato aparece com história de lesões crónicas no olho. Exibem blefaroespasmo , lacrimejamento e saliência da terceira pálpebra. A lesão é castanho escura a negra e de forma oval a redonda e elevada . A aplicação de corante ( fluoresceína ) não cora  o sequestro quando muito cora a algum tipo de ulceração associada. Geralmente são lesões unilaterais embora raramente  possam surgir bilaterais. Em torno do sequestro geralmente existe vascularização da córnea , edema e infiltração celular estromal como uma reacção de corpo estranho.

 

O tratamento do sequestro da córnea é a remoção cirúrgica do sequestro por queratotomia superficial. Dependendo do tamanho e profundidade do sequestro por vezes é necessário utilizar técnicas de suporte (flaps 3ª pálpebra , lentes de contacto  ou mesmo flaps conjuntivais) enquanto a córnea cicatriza.

 

Após a cirurgia o paciente deve usar um colar Isabelino para protecção e aplicados antibióticos e lubrificantes oculares.