Error loading MacroEngine script (file: PageHeader.cshtml)

Sentem os animais dor?

Sentem os animais dor?

A primeira questão que nos devemos fazer é: O que é a dor? Segundo a Associação Internacional para o Estudo da Dor (IASP, na sigla em inglês) a dor “é uma experiência emocional e sensorial desagradável associada com a potencial ou actual lesão tecidular”. As emoções são, regra geral, descritas pela linguagem, como algo que não está, obviamente, ao alcance de neonatos humanos, adultos “não-verbais” e a animais. No entanto, ao longo da história muito se discutiu acerca da existência de dor nos animais. Descartes assumia que se os animais não raciocinam não podiam experimentar sensações dolorosas. Verificou-se, porém, que todos os mamíferos possuem componentes neuroanatómicos e neurofarmacológicos necessários para a transdução, transmissão e percepção de estímulos nocioceptivos (estímulos dolorosos), pelo que é razoável pensar que os animais sentem dor mesmo não o conseguindo expressar verbalmente.

Tendo estes dados em atenção, a ISAP adicionou um importante ponto à definição: A impossibilidade de comunicação não nega de forma alguma a possibilidade de um indivíduo estar a sentir dor e que necessite do tratamento adequado para que tal sofrimento seja eliminado.

Tem-se discutido que a dor nos animais pode não ser exactamente o mesmo que nos seres humanos. Todavia, a verdade é que o padecimento é sempre um fenómeno subjectivo e ninguém pode sentir algo que lhe é alheio. Além disso, para a mesma lesão infligida, não parece que os humanos experimentem a mesma quantidade e intensidade de dor. O mesmo se passa com os animais. A única e grande certeza diz respeito ao facto de o animal sentir dor e que nós, médicos veterinários, temos o dever moral de controlar ou minimizar todo e qualquer sofrimento nos nossos animais.