Error loading MacroEngine script (file: PageHeader.cshtml)

Prolapso da Glândula da Terceira Pálpebra

Prolapso da Glândula da Terceira Pálpebra

A glândula da 3ª pálpebra, tal como o nome indica, localiza-se na 3ª pálpebra e é responsável pela produção de cerca de 30% da lágrima do olho.


Devido a uma laxidão do ligamento que mantém a glândula no seu lugar ela pode prolapsar, ficando visível e em contacto com o ar.
Esta situação ocorre mais frequentemente em animais jovens de determinadas raças (Ex.: Cocker Spaniel, Shar Pei, Bulldog, Shihtzu).

 

Prolapso da Glândula da Terceira Pálpebra num Boxer
É uma anomalia que deve ser corrigida cirurgicamente, não apenas para melhorar a parte estética mas também porque se a glândula não for corrigida, leva a que, com o tempo, se desenvolva uma fibrose com consequente atrofia e paragem de produção de lágrimas.

 

Existem várias técnicas cirúrgicas para solucionar esta situação. É desaconselhada a remoção cirúrgica da glândula, uma vez que estes pacientes ficam bastante mais predispostos a desenvolverem queratoconjuntivite seca (olho seco). O “olho seco” é uma patologia grave, difícil de tratar e com um tratamento a longo prazo dispendioso.

O ideal é reposicionar a glândula no seu local de modo que ela mantenha o seu funcionamento.

Esta técnica de reposicionamento tem uma taxa recidiva pós-cirurgia de 5 a 10%.
Durante a cirurgia é conveniente observar a glândula do olho não afectado e se necessário corrigi-la também, uma vez que na maioria dos pacientes é uma anomalia bilateral.
Quando sai uma glândula, mais cedo ou mais tarde, a outra acaba por sair.