Error loading MacroEngine script (file: PageHeader.cshtml)

Febre da Carraça em cães

Febre da Carraça em cães

A expressão “Febre da Carraça” é utilizada para designar o conjunto de doenças parasitárias transmitidas pela picada da carraça, especialmente: Erliquiose (causada por Ehrlichia spp) e Babesiose (causada por Babesia spp).

Etiologia

Tanto a Erliquiose como a Babesiose são transmitidas pela picada da carraça. Muitas vezes não são detectadas carraças no momento do diagnóstico, uma vez que as carraças se desprendem do animal após a refeição. Estas doenças são mais comuns no Verão altura em que as carraças são também mais comuns.

Sintomas

Os sintomas típicos são a febre, prostração, tremores, urina escura e mucosas ictéricas (amarelas) ou pálidas.

Patogenia

  • Babesiose

As Babesias invadem os glóbulos vermelhos levando à sua destruição directa provocando desta forma anemia. O pigmento libertado pela destruição dos glóbulos vermelhos é eliminado na urina ficando esta com aspecto de ‘vinho do Porto’. O sistema imune do cão reage contra os glóbulos vermelhos parasitados provocando a sua destruição e, muitas vezes, a destruição secundária de plaquetas (trombocitopénia). Em alguns casos a Babesiose pode ser complicada por insuficiência renal aguda e pancreatite com um prognóstico reservado.

  • Erliquiose

As Erlichias são bactérias que parasitam os glóbulos brancos. A estimulação do sistema imune leva à destruição glóbulos vermelhos e plaquetas provocando respectivamente anemia e trombocitopénia. A acumulação de anticorpos nos glomérulos renais podem levar a glomerulonefrite e insuficiência renal.

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser feito mediante visualização dos agentes em esfregaço sanguíneo (especialmente no caso da Babesiose). Outros testes, como serologia e PCR podem ser necessários em alguns casos.

Tratamento

O tratamento envolve administração de antiparasitários injectáveis e/ou antibióticos específicos. Cães muito debilitados podem necessitar de hospitalização por vários dias, fluidoterapia e transfusões sanguíneas.

Prognóstico 

O prognóstico é variável. Cães diagnosticados precocemente possuem melhor prognósticos do que cães com vários dias de evolução ou com doença sistémica concomitante como insuficiência renal ou pancreatite. Infelizmente alguns casos podem mesmo levar à morte do animal pelo que a prevenção através de ectoparasiticidas é fortemente recomendável.