Error loading MacroEngine script (file: PageHeader.cshtml)

Doença de von Willebrand em cães

Doença de von Willebrand em cães

A doença de von Willebrand (DvW) é causada por uma deficiência de uma proteína plasmática denominada de factor de von Willebrand (FvW). É a desordem de hemostase (defeito de coagulação) hereditária mais comum em cães sendo raramente verificada em gatos. Ela tem uma prevalência bastante elevada em determinadas raças, nomeadamente o Dobermann e o Shetland Sheepdog.

O FvW é produzido por células dos vasos sanguíneos (células endoteliais) e pelos megacariócitos e tem como função a hemostase primária, isto é, funciona como agregante de plaquetas prevenindo hemorragias.

Os sinais clínicos relacionam-se com hemorragias, nomeadamente hematúria (sangue na urina), melena (sangue nas fezes) e epistaxis (corrimento nasal sanguinolento).
Os animais acometidos são normalmente diagnosticados numa idade jovem. Esta doença pode ter diferentes graus de severidade consoante o nível de diminuição do FvW.

O diagnóstico da DvW é feita através de testes de doseamento do FvW e testes genéticos, uma vez que as provas regulares de coagulação são normalmente normais. Assim, animais de raças predispostas e com provas de coagulação normais e contagem de plaquetas também normais devem ser despistados para esta doença.
O tratamento consiste em aumentar a quantidade circulante de FvW quer através de transfusões de plasma, quer através de medicação com Desmopressina.