Error loading MacroEngine script (file: PageHeader.cshtml)

Criptorquidismo no cão e gato

Criptorquidismo no cão e gato

O criptorquidismo consiste na ausência de um ou os dois testículos do escroto devido a uma descida incompleta dos mesmos através dos canais inguinais. O testículo criptorquídico pode ser inguinal, ou abdominal consoante a sua localização.

 

A maior parte dos casos são unilaterais e o testículo direito é mais afectado do que o esquerdo. A incidência varia entre 1 % e 15 % consoante a raça. Entre as raças mais predispostas incluem-se: Boxer, Yorkshire, Caniche, Husky Siberiano, Schnauzer e Shetland.

 

No criptorquidismo o testículo fica retido no seu percurso desde o pólo caudal do rim até ao escroto. Entre as causas propostas para esta doença estão incluídos factores genéticos, anomalias anatómicas e o pseuhermafrodistismo.

 

Os animais criptorquídicos são normalmente assintomáticos e esta condição é detectada ao exame físico pelo médico veterinário através da palpação do escroto. A idade máxima a partir da qual os testículos são considerados criptorquídicos é de 6 meses.

 

A relevância desta doença surge do facto de que testículos intra-abdominais, ou inguinais estão sujeitos a temperaturas corporais mais altas o que provoca a esterilidade no caso de criptorquidismo bilateral. Além do mais estes testículos estão mais predispostos a torsões e a neoplasias pelo que se recomenda a cirurgia para sua remoção em todos os casos.