Error loading MacroEngine script (file: PageHeader.cshtml)

Abcesso do Dente Carniceiro

Abcesso do Dente Carniceiro

Os dentes carniceiros são assim denominados por terem como principal função rasgar os alimentos (carne) nos carnívoros. Eles correspondem ao 4º pré-molar maxilar com três raízes e ao 1º molar mandibular com duas raízes.

A designação “abcesso do carniceiro” refere-se normalmente a um abcesso de uma, ou mais raízes do 4º pré-molar maxilar.

 

Quais as causas do Abcesso do Carniceiro?

O abcesso é causado por bactérias que têm acesso à estrutura radicular (raízes) por de várias maneiras:

- fractura da coroa do dente originando um acesso directo à raiz. Nestes casos salienta-se a fractura longitudinal em cães que cuja alimentação fazem alimentos duros, tais como ossos.

- Prolongamento de doença periodontal. Neste caso a periodontite vai destruindo a gengiva e a sua ligação até atingir o suporte vascular do dente, ou mesmo a raiz.

- Microtraumatismos repetidos. A sucessão de pequenos traumatismos causados pela mastigação de alimentos duros (ossos) provoca danos na raíz resultando em necrose/inflamação e subsequente infecção e abcesso.

- Via hematógena. Trata-se da forma menos comum de infecção, em que as bactérias acedem à raiz dentária através de vasos sanguíneos.

Quais os sintomas?

O abcesso do carniceiro provoca um elevado grau de desconforto e dor ao animal. É no entanto necessário ressalvar que a dor em animais não é assumida da mesma forma que nas pessoas. Assim, é pouco comum observarmos animais que se recusem a comer por dor dentária, ou observar animais a tentar coçar a boca, ou a gemer com dores. Isto deve-se aos instintos silvestres dos cães: na Natureza e em matilha os animais que exibem dor e fraqueza são muitas vezes expulsos da matilha pelo que aprendem a mascarar a dor. Muitas vezes os proprietários só se apercebem do grau de dor depois de tratada a causa quando constatam que o seu cão passou a exibir um comportamento bastante mais alegre e parece ter rejuvenescido vários anos!

A estrutura radicular do Carniceiro prolonga-se até uma zona situada imediatamente abaixo do globo ocular pelo que muitas vezes os proprietários são alertados por uma tumefacção nessa área. Algumas vezes essa tumefacção fistula libertando pus para o exterior.

Que procedimentos devem ser tomados?

Em caso de não haver sintomatologia óbvia de abcesso dentário, este deve ser confirmado mediante raio X dentário.

Uma vez confirmado o diagnóstico o animal deve ser medicado com antibiótico e anti-inflamatório e deve ser anestesiado para extrair o dente. A extracção do carniceiro faz-se através da secção do dente de forma a auxiliar a remoção, tornando-a menos traumática.